Origens

Página 01

Contexto Histórico

As Irmãs Verônica Inez Rodrigues, OSF e Geraldine E. Donovan, OSF retrataram, de forma admirável, a história de vida de homens e mulheres, heróis e heroínas  do século IX, que souberam ler nos acontecimentos do dia a dia os apelos de um mundo em ebulição e, corajosamente, responderam com ações inovadoras, que iriam transformar a longínqua e desconhecida região ocidental do Estado de Nova Iorque. “Os Maravilhosos Trabalhos de Deus” história carinhosamente escrita por ocasião das celebrações dos 150 Anos da Congregação das Irmãs Franciscanas de Allegany será o pano de fundo a alinhar os acontecimentos da época.1808 – Fundação da Diocese de Nova Iorque com vasta extensão territorial: todo o Estado de Nova Iorque e norte do Estado de Nova Jersey.19 de janeiro de 1819 – Fundação da Paróquia São João Evangelista abrangendo o sul e oeste da pequena cidade de Utica. Um dos responsáveis pela Paróquia foi Nicholas Devereux, de nacionalidade irlandesa, que seria parte importante na História das Irmãs Franciscanas de Allegany e história da Igreja na região.1832 – Incorporação da cidade de Buffalo, onde foi implantada uma nova Diocese, tendo como Pastor o Bispo John Timon, CM. 1854 – O Bispo Timon visita Roma por ocasião da promulgação solene do Dogma da Imaculada Conceição e relata ao Santo Padre, o Papa Pio IX, a difícil situação de Igreja da sua Diocese.09 de maio de 1855 – Frei Pamfilo da Magliano, e outros três frades franciscanos partem da Itália em longa viagem para os Estados Unidos da América.17 de julho de 1855 – A família Devereux e alguns católicos da região juntam-se ao Bispo Timon e criam a “Sociedade Missionária, Científica, Caritativa e Beneficente da Cidade de Allegany” com o objetivo de “cuidar dos deveres missionários na parte ocidental do Estado de Nova Iorque, ajudar os pobres e os órfãos e, na medida do possível instruir os ignorantes [nas] ciências humana e divina, e nada mais, além disso,”. Estavam lançadas as bases para a concretização de um sonho que nascera da necessidade da Igreja e da sociedade tão carentes, naquela imensa extensão de terra na parte ocidental do Estado de Nova Iorque.Chegam aos Estados Unidos Mary Jane Todd e Ellen Fallon vindas da Irlanda, estabelecendo-se em Filadélfia. 1859 – Início do outono, Frei Pamfilo vai a Fort Lee para encontrar Doutor Henry Anderson e agradecer-lhe a generosidade de sua ajuda à missão de Allegany. Frei Pamfilo fica conhecendo a jovem Mary Anne O’Neil. Outras jovens foram se aderindo à proposta profundamente atrativa pela espiritualidade, São Francisco de Assis, e pela grandeza do serviço que beneficiaria a juventude, as crianças e as famílias de Allegany e redondezas.

MadreMariadosAnjosMooreOSF3 MadreGregriaFleminOSF1 IrElizabethSweeneyOSF0 IrCelestinaFruscioneOSF0
Ir.TeresaMariaSweeneyOSF1 Ir.SilmeiMarquesdeAzevedoOSF1 Ir.AnaBernadeteAlbernazOSF1 Ir.MariadoSocorroSantosRosalOSF1
Ir.MariadoSocorroRabeloOSF1 Ir.RosemeireDiasNoletoOSF1 irmarinezzzzzz0  

Página 02

 

Elizabeth

SANTA ISABEL DA HUNGRIA – Padroeira da Congregação das Irmãs Franciscanas de Allegany

De estirpe real, pois foi filha de André e Gertrudes, reis da Hungria, nasceu em 1207 e recebeu no batismo o nome de Isabel (Elisabeth), o qual significa ‘casa de Deus’. Aos quatro anos de idade viaja para a Alemanha onde crescerá juntamente com a família do seu noivo, Luís, príncipe da Turíngia e sucessor do rei da Turíngia, Hermano. 

Dada a sua vida simples, piedosa e desligada das pompas da corte, concluíram que a menina não seria uma boa companheira para Luís. E por isso perseguiram-na e maltrataram-na, dentro e fora do palácio.

Luís, porém, era um cristão da fibra do pai. Logo percebeu o grande valor de Isabel. Não se impressionava com a pressão dos príncipes e tratou de se casar o quanto antes. O que aconteceu em 1221.

A Santa não recuava diante de nenhuma obra de caridade, por mais penosas que fossem as situações, e isso em grau heróico! Um dia, Luís surpreendeu-a com o avental repleto de alimentos para os pobres. Ela tentou esconder… Mas ele, delicadamente, insistiu e… Milagre! Viu somente rosas brancas e vermelhas, em pleno Inverno. Feliz, guardou uma delas.

A sua vida de soberana não era fácil e frequentemente tinha que acompanhar o marido em longas e duras cavalgadas. Além disso, tinha o cuidado dos filhos: Hermano, nascido em 1222; Sofia em de 1224 e Gertrudes em 1227.

Quando Luís ainda vivia, ele e Isabel receberam em Eisenach alguns dos primeiros franciscanos que chegavam à Alemanha por ordem do próprio São Francisco. Foi-lhes dado um conventinho. Assim, a Santa passou a conhecer o Poverello de Assis e este a ter frequentes notícias dela. Tornou-se mesmo membro da Família Franciscana, ingressando na Ordem Terceira que Francisco fundara para leigos solteiros e casados e sacerdotes seculares. Era, pois, mais que amiga dos frades. Chegou a receber de presente o manto do próprio São Francisco!

De há muito que Isabel, repleta de Deus, era mais do céu do que da terra. A oração a arrebatava cada vez mais. As suas servas testemunharam que, nos últimos meses de vida, frequentemente uma luz celestial a envolvia. Assim chegou serena e plena de esperança à hora decisiva da passagem para o Pai. Recebeu com grande piedade o sacramento dos enfermos. Quando o seu confessor lhe perguntou se tinha algo a dispor sobre a herança, respondeu tranquila: “Minha herança é Jesus Cristo!” E assim nasceu para o céu! Era 17 de Novembro de 1231.

Frei Paulo Ferreira, ofm