Notícias e Eventos de Allegany

Página 1

arabeWNY Première “O Sultão e o Santo” um sucesso

Por: Denise Bunk-Hatch, Diretora de Comunicação.

 As Irmãs Franciscanas de Allegany, em conjunto com a Rede de Ação Franciscana e o Centro de Estudos Árabes e Islâmicos da Universidade de São Boaventura, patrocinaram a estreia de WNY do filme “The Sultan and the Saint” da Unity Productions Foundation em 1º de fevereiro de 2017.

   A estreia, que foi realizada no Centro Rápido para as Artes na Universidade São Boaventura, foi livre e aberta ao público. O auditório ficou repleto de estudantes e funcionários de São Boaventura, frades, irmãs e membros das comunidades muçulmanas e cristãs locais que tiveram a oportunidade de discutir o filme, sua mensagem e sua criação pela Unity Productions Foundation, Diretora de Programas e Produtores Daniel Tutt, e Pe. Michael Calabria OFM, Diretor do SBU Centro de Estudos Árabes e Islâmicos e um estudioso respeitado sobre o tema de São Francisco e o Sultão.

 “O Sultão e o Santo” conta a história de São Francisco de Assis e do sultão Malik AL-Kamil do Egito, que tiveram um encontro significativo nos campos de batalha da Quinta Cruzada. Acredita-se que o tempo de São Francisco com AL-Kamil e no campo do exército muçulmano tenha influenciado seus escritos posteriores e sua crença na coexistência pacífica entre cristãos e muçulmanos.

Depois de uma exibição muito forte na noite de quarta-feira, o filme foi novamente exibido na quinta-feira, 2 de fevereiro na St. Elizabeth Motherhouse para as Irmãs Franciscanas de Allegany. Após a exibição, várias irmãs franciscanas de Allegany participaram de uma manifestação na Universidade St. Bonaventure em apoio a refugiados e imigrantes.

————-

 UMA VITÓRIA PELA RESPONSABILIDADE CORPORATIVA E PELO CUIDADO DA CRIAÇÃO

Enviado por: Gloria Oehl OSF

qqqGostaria de compartilhar um sucesso empolgante no trabalho de promover o cuidado pela criação com responsabilidade corporativa por parte de nossos colegas do Centro Inter-religioso de Responsabilidade Corporativa (ICCR).

Os membros da ICCR envolvem as corporações em seus portfólios de investimentos, como a ExxonMobil, para melhorar suas políticas corporativas de justiça e cuidado com a criação. A parte do comunicado de imprensa mostrada abaixo é uma grande vitória e algo para ser comemorado. Parceiros do ICCR apresentaram propostas de acionistas com a ExxonMobil solicitando um membro do Conselho com conhecimentos especializados em clima nos últimos três anos e também o levantaram em reuniões com a empresa. Encorajo-vos a aprender mais sobre o Centro Inter-religioso sobre Responsabilidade Corporativa aqui e também em nossa Coalizão local.

Estamos satisfeitos com esse resultado, uma vez que possuímos ações da ExxonMobil em nossas carteiras. Alguns dos nossos colegas da Tri State Coalition para o Investimento Responsável têm trabalhado com esta empresa há mais de 30 anos para alcançar melhores políticas sobre mudanças climáticas, e um membro do Conselho com experiência ambiental é um passo importante para a melhoria das práticas.

Por favor, veja o texto do comunicado de imprensa, abaixo:

   ”Os membros do Interfaith Center e os acionistas de longo prazo da ExxonMobil foram encorajados pela decisão da Exxon ontem de nomear um cientista climático para seu Conselho de Administração”.

Em um comunicado de imprensa da empresa ontem, a ExxonMobil anunciou que a Dra. Susan K. Avery foi eleita para seu Conselho de Administração, a partir de 1º de fevereiro de 2017. Avery, cientista atmosférica, é ex-presidente e diretora da Woods Hole Oceanographic Institution. Sua nomeação é uma resposta a um pedido de longa data dos acionistas para nomear um especialista em clima para o seu conselho.

Por três anos, liderados pelos Capuchinhos do Meio-Oeste, os acionistas da ICCR e outros grupos apresentaram uma resolução apelando à ExxonMobil para eleger um Diretor Independente com experiência em mudanças climáticas. Até agora, a empresa se opôs a este esforço. Os investidores foram informados da eleição de Avery por representantes da empresa em um telefonema ontem e pediram um diálogo para discutir a retirada da resolução “.

—————

 SANTA ELIZABETH MISSIOM SOCIETY OFERECE CARTÕES DE JUBILEU

Por: Connie Cooper, Coordenadora de Comunicação, St. Elizabeth Mission Society

aaaAjude as nossas Irmãs JUBILANDAS a “Celebrar a sua Jornada” com um cartão especial de inscrição na Sociedade Missionária de St. Elizabeth. Como membros da Sociedade Missionária, suas intenções serão lembradas nas Missas celebradas ao longo do ano na Capela da Casa Mãe Santa Elizabeth. Os inscritos também participarão das orações e boas obras de nossas Irmãs no Brasil, na Bolívia, na Jamaica e nos Estados Unidos.

Como um ministério patrocinado das Irmãs Franciscanas de Allegany, a Sociedade Missionária de Santa Elizabeth compartilha seus objetivos espirituais, um dos quais é promover a consciência sobre o amor de Deus. As doações dadas para os cartões são usadas para apoiar os ministérios das Irmãs Franciscanas de Allegany que trabalham na Educação, ministério da cura, vestir e alimentar aqueles que são desesperadamente pobres na Jamaica, Bolívia, Brasil e Estados Unidos.

Cartões de Jubileu especiais, bem como vários outros cartões de inscrição, podem ser encomendados on-line. Para obter mais informações sobre pedidos de cartões, ligue para o escritório de St. Elizabeth Mission Society, pelo telefone (716) 373-1130, ou envie um e-mail para steliz.pubications@fsallegany.org. Informações sobre cartões disponíveis e um formulário de pedido também podem ser acessados ​​aqui.

 —————–

Eileen Coogan da AFM nas Notícias

Eileen Coogan é destaque na publicação Views de Field do Grantmakers in Health. Grantmakers in Health é um grupo de afinidade que apoia financiadores de saúde de várias dimensões e interesses através da educação, networking e liderança. Eileen fornece insight sobre as recentes mudanças para o Affordable Care Act e como a filantropia pode abordar essas mudanças.

bbb

Leia o artigo:

TODAS AS MÃOS NA MISSÃO

Janeiro de 2017

Eileen Coogan, Presidente e CEO da Allegany Franciscan Ministries

Allegany Franciscan Ministries é uma instituição de doação orientada por missão cujos funcionários, conselhos e voluntários da comunidade se esforçam para entender e se conectar com as realidades enfrentadas pelas comunidades marginalizadas atendidas pela organização. Após as eleições de novembro, embora Allegany ainda não tivesse considerado seriamente as mudanças dramáticas que agora afetariam significativamente seus parceiros de subsídios e as pessoas vulneráveis ​​que servem, sua cultura de conexão foi preparada para criar um espaço aberto à compreensão e tomada de decisões, E valores.

FUNDO

Allegany Franciscan Ministries é uma organização católica sem fins lucrativos que busca melhorar o estado geral de saúde de indivíduos carentes marginalizados. Membro da Trinity Health, Allegany fornece subsídios, investe em organizações e comunidades e trabalha em colaboração com outras pessoas para melhorar a saúde principalmente em três regiões da Flórida. Os projetos atuais financiados por doações alinham com o foco de Allegany, eliminando barreiras à saúde, advogando para a reforma de saúde, ou fornecendo a coordenação de saúde e a coordenação de cuidado.

Em 2014, Allegany lançou uma abordagem focada, dirigida pela comunidade para criar comunidades mais saudáveis, para complementar sua tradicional concessão de doações. Aumentou o número de seus subsídios gerais de apoio operacional e fez concessões plurianuais, antes de muitos de seus pares.

Após a aprovação do Ato de Cuidados Acessíveis (ACA), Allegany apoiou os esforços de captação, educação, divulgação e inscrição em todo o estado. Encorajou as organizações a solicitarem subsídios para apoiar as atividades de inscrição e financiou vários esforços para fechar a lacuna de cobertura no estado.

Ao longo de 2016, Allegany continuou “negócios como de costume”, realizando tradicionais subvenções e trabalhando em sua iniciativa baseada no local para atender às prioridades definidas pela comunidade. Allegany se comprometeu a trabalhar para a expansão do Medicaid na Flórida e se preparou para continuar apoiando os esforços de inscrição, que em 2016 diminuíram a taxa de não segurados de 18 a 64 anos para 13,2%, de 21,5% em 2013, segundo a Enroll America.

Os resultados das eleições presidenciais e estatais de 2016 surpreenderam a equipe de Allegany. Como uma organização sempre impulsionada pela sua missão e valores, Allegany os usou como um guia para sua resposta.

Um dos parceiros da pedra angular de Allegany no aumento do acesso aos cuidados de saúde para todos é o “Florida CHAIN, um grupo de defesa da saúde com um papel importante na implementação do ACA, coletando histórias de consumidores, alinhando grupos em todo o estado e trabalhando para expansão. CHAIN ​​tem uma concessão de dois anos, $ 120.000 de Allegany.

Depois da eleição, o outro grande financiador da CHAIN ​​anunciou que redirecionaria seus fundos para investir em esforços federais de acesso à saúde. Como resultado, CHAIN ​​imediatamente fez planos para demitir todos os cinco de seu pessoal. Embora CHAIN ​​estivesse preparado para devolver o financiamento de Allegany no valor de US $ 60.000, Allegany permitiu que CHAIN ​​mantivesse os fundos, enquanto trabalhava em conjunto para ajudar a manter e sustentar a organização.

Muitos dos outros parceiros de subvenção passados ​​e presentes de Allegany estão expressando medo, incerteza e ansiedade, e compartilham que as pessoas vulneráveis ​​que eles servem também estão com medo. Ao mesmo tempo, um coro de “agora mais do que nunca” vem através de um compromisso de continuar e perseverar para proteger e ajudar aqueles que são mais vulneráveis.

Na esteira das eleições, Allegany está aprendendo o máximo possível, procurando temas comuns, discernindo quais ações ela pode tomar agora e onde poderá fazer mudanças ao longo do próximo ano. Está procurando além de seus recursos tradicionais de informação, reunindo informações de suas fontes filantrópicas de “goto”, como Grantmakers In Health, bem como recursos locais, estaduais e nacionais, como Holland & Knight e The Advisory Board.

Especificamente, Allegany é:

  • “Entrar em” sua missão, reconhecendo que agora mais do que nunca sua missão – servir juntos no espírito do Evangelho para ser uma presença de cura compassiva e transformadora dentro das comunidades – é crítica.
  • Usando seus valores para conduzir a tomada de decisão e combater a desesperança. Mesmo em um Estado como a Flórida, desistir de acesso para todos não é uma opção.
  • Pedindo aos parceiros para compartilhar o que eles sabem ou pensam, e o que eles precisam.
  • Adicionando perguntas às cartas de intenção do beneficiário sobre o impacto percebido da eleição e como a organização está respondendo.
  • Reunião com parceiros de subsídios atuais para ouvir, entender e ajustar.
  • Reunião com os membros da comunidade e as partes interessadas nas “Comunidades Comuns Boas” para entender como essas comunidades são impactadas.
  • Criar espaço e tempo na agenda em sua reunião de dezembro para compartilhar o que foi aprendido e dialogar sobre o que pode ser feito. Criação de espaço semelhante na comissão de subsídios e nas reuniões da comunidade local.

Margaret Mary Kimmins, uma das Irmãs no Conselho de Administração de Allegany, cita frequentemente um velho ditado, com uma reviravolta. A maioria das pessoas tem ouvido “dar às pessoas peixes é alimentá-los por um dia. Ensine as pessoas a pescar e eles serão alimentados por toda a vida.” Irmã Margaret Mary pergunta: “O que acontece quando há uma cerca ao redor da lagoa?” Até que se começou a falar de um muro entre os Estados Unidos e o México, essa pergunta não era literalmente. Em vez disso, serviu de guia aos Ministérios Franciscanos de Allegany para identificar as barreiras que oprimem ou marginalizam as pessoas. Muitas dessas “barreiras” são sistemas sociais e econômicos profundamente enraizados, outros são políticas e procedimentos destinados a manter certas pessoas fora.

Os doadores, com seu poder individual e coletivo, têm a responsabilidade de usar seus recursos para o bem. Os financiadores devem sempre ser verdadeiros consigo mesmos – honrando sua história, missão e valores na tomada de decisões. As sugestões abaixo devem ser interpretadas nesta luz.

O QUE OS DOADORES PODEM FAZER AGORA

  • Continue respirando. Não desista.
  • Reconhecer e honrar os sentimentos, evitando, ao mesmo tempo, as reações baseadas no medo. Seja Educado. Obtenha os fatos ou projeções educadas. Ampliar a fonte de informação – sair de silos filantrópicos e sem fins lucrativos.
  • Seja paciente, entenda que você não tem todas as respostas. Esteja preparado para agir rapidamente quando você tiver respostas suficientes.
  • Ouço. Pergunte aos parceiros o que estão experimentando. Deixe-os saber que você vai trabalhar com eles.
  • Se você estiver considerando uma aplicação simplificada ou um processo de relatório, ou outras mudanças para aliviar a carga sobre parceiros de subsídio, implemente essas mudanças agora!
  • Lembre-se que existem poucas regras para os financiadores – em sua maior parte, foco de financiamento, políticas e procedimentos são até o Grantmakers, e pode ser alterado. Se é uma regra ou política que você fez para a sua organização Grantmaking, você pode alterá-lo! Exercer essa liberdade.

O QUE OS DOADORES PODEM FAZER NO FUTURO

  • Use sua voz, apoiada por seus dólares, e em conjunto com outros donos, para compartilhar sua perspectiva com os decisores políticos.
  •  Apoiar a colaboração – convocar diretamente pessoas e grupos, e financiar aqueles que estão unindo forças.
  • Apoiar a organização da comunidade a partir de um nível de base. Use recursos para capacitar as comunidades a encontrar e transmitir sua voz.
  • Participar no planejamento em longo prazo e convocação com outros, concebido para inverter a maior polarização de pontos de vista e construir a compreensão.
  • Olhe o que você está financiando e se novos investimentos podem ser úteis.
  • Considere as necessidades emergentes (ou re-emergentes).

Continue respirando. Não desista.

____________________________

VIGÍLIA – FEVEREIRO

Enviado por: Lucy Cardet OSF

Nos últimos meses, a vigília fez parte da linguagem cotidiana, das experiências cotidianas e, de alguma forma, parece ser parte dos sinais dos tempos.

O senso de vigília parece estar faltando algum componente. Para alguns, torna-se um tempo sozinho perguntando o que o produto final pode ser. Para outros a vigília se apresenta como um tempo cheio de medo – onde está a esperança? Para outros, oferece paz em um momento em que há muita confusão. Na minha reflexão sobre a vigília, sua definição começou a faltar a clareza e a paz que viria. Parecia que não havia sentido para vigília.

No entanto, esse sentimento vem quando eu esqueço que Deus é parte da vigília. Refletir que Deus vigia sobre nós enquanto a vigília me leva a um senso de esperança, a um sentido do futuro, um apelo ao silêncio que faz parte deste mistério!

Como os próximos meses serão diferentes com a lembrança de que Deus está vigiando… As coisas vão mudar e a paz pode vir porque a vigilância dá força.

Judith David, SSJ-TOSF

1. Como eu respondi à vigilância em minha vida durante estes meses?

2. O que faz a diferença quando nos lembramos de que Deus vigia sobre nós?

3. O que me dá esperança neste momento enquanto olho para o mundo à minha volta?

     *********************************************************

ESPIRITUALIDADE FRANCISCANA – ABRAÇANDO O “OUTRO”

Por: Pat Klemm OSF

Muitas vezes senti que, se vivêssemos como se verdadeiramente fôssemos irmãos e irmãs uns com os outros, resolveríamos muitos dos problemas do mundo.

Isto é especialmente relevante hoje, quando a violência que está envolvendo o nosso mundo é baseada em uma falta de respeito para aqueles com quem discordamos.

Quando vemos apenas as diferenças de raça, política, orientação sexual ou mesmo religião, estamos ignorando o fato de que somos filhos de um Deus amoroso que deu vida a cada um de nós. Estamos unidos em um relacionamento familiar que chama cada um de nós a amar nossas irmãs e irmãos, independentemente das coisas que nos tornam diferentes.

Hoje, examine sua reação inicial àqueles que desafiam sua percepção do que é bom ou aceitável. Olhe para eles como um membro de sua própria família e veja se a sua abertura para eles é alterada quando você faz isso. Quando você é confrontada com alguém que está precisando de amor ou cuidado ou simplesmente sua atenção, faça tempo para responder a essa pessoa de uma forma positiva.

 

Página 2

FESTA DE SÃO BOAVENTURA

BOAVENTURANo dia 15 de julho, sexta-feira, a igreja e todos os franciscanos celebrarão a vida e a sabedoria de Boaventura de Bagnoregio (1217-1274). Ele era mestre de Teologia na Universidade de Paris, o 7ª Ministro Geral da Ordem Franciscana, e cardeal da Igreja Católica.

Sua carreira acadêmica terminou em 1257, quando foi eleito Ministro Geral. Sua liderança e direção trouxeram estabilidade à Ordem especialmente clareza no foco teológico e espiritual. Isto trouxe o reconhecimento franciscano como a Ordem mais proeminente na igreja até a vinda dos jesuítas.

CERCADO DE BELEZA

Por: Eleanor Berret OSF 

SÃO FRANCISCOOSão  Francisco  amou toda a criação. Ele via beleza em toda parte: beleza na pessoa humana, a beleza do sol, da lua e das estrelas; a beleza nos animais e plantas, as árvores da floresta, os pássaros do ar. Simplificando, os olhos e o coração estavam abertos à beleza. Francisco nos convida a abrir nossas mentes e corações, os nossos olhos e ouvidos para experimentar este dom precioso de Deus.

Não há limite para as múltiplas expressões de beleza que Deus derrama sobre nós. Mesmo em um dia chuvoso ou um dia coberto de nuvens poderão assegurar beleza à espera para ser descoberta. Nossas mentes, nossos corações, nossos ouvidos, nossas vozes são canais para receber e expressar amor, gratidão, paz, beleza e bondade.

Na cultura de hoje, estamos ocupados (as) com muitas coisas. Nós, facilmente, perdemos a beleza preciosa dentro de nós e que nos rodeia. À medida que envelhecemos nem sempre podemos ver ou ouvir bem. São Francisco não escreveu o Cântico das Criaturas, quando ele era um jovem, mas quando ele era mais velho, doente, e não podia ver. Sua vida interior ativava a memória para perceber a beleza do Irmão Sol, da Irmã Lua e Estrelas, o irmão Vento e o Ar, tanto era o amor que ele tinha a Deus e toda a criação! Não somos diferentes de Francisco.

 Apesar de que nossas mentes e corpos têm suportado doença, decepção e tristeza na passagem dos anos, Deus não nos deixou órfãos (ãs). Deus está sempre conosco, dentro de nós, cercando e a apoiar-nos dia após dia. Deus nos convida a ser uma filha / filho de esperança e coragem para nossos irmãos e irmãs.

Nossa missão não termina até que Deus nos chama para casa. Cada um (a) de nós tem dentro de si o que precisa fazer para nascer múltiplas expressões da beleza de Deus em nós. Tire um tempo para apreciar a beleza interior e exterior das estações de toda a vida com um espírito de antecipação, sabendo que ela, a beleza, será uma companheira fiel em nossa jornada pela vida.

PRÉ-CAPÍTULO: ENCONTRO DE IRMÃS JOVENS PROFESSAS

Por: Lucy Cardet OSF 

RETIRO JOVENSAntes do início do Capítulo em Allegany haverá um dia de recolhimento no Retiro para jovens professas. O tema do dia será: “Responder às Necessidades”, no contexto de viver nossos valores franciscanos. Uma das intenções deste encontro é reunir irmãs jovens, a fim de conhecerem umas às outras, partilhando valores franciscanos, história das Irmãs Franciscanas de Allegany, ainda cedo nesta etapa, o espírito e os desafios do futuro.

A ideia para este encontro veio das irmãs na reunião do Mnistério da Formação / Vocação em Anápolis, Brasil, em março de 2015. Colleen Brady e eu estávamos entre as participantes. Foi uma experiência mutuamente valiosa em aprender umas com as outras. Desde então, temos também estado em comunicação com as nossas irmãs na Jamaica e Bolívia, pessoalmente e através da tecnologia Zoom.

Seis das jovens irmãs professas que participam neste dia de retiro são do Brasil e duas são dos EUA: Dayanne Rodrigues Santana, Lilian Cristina Pinheiro, Edir de Freitas Pereira, Elizabeth Schumacher, Liliane Araújo Costa, Maria Donizete de Freitas Rabelo, Margaret Mary Foley e Nara Maria Jaime. Valdeci Ribeiro da Silva não virá, devido a doença em sua família. Por favor, lembre-se de todas em suas orações.

As irmãs brasileiras estão preparando a oração da manhã. Pat Reid, Carol Kenyon, Maria da Paz de Jesus, Judi Clemens na tradução, e eu estaremos envolvidas no retiro. Margaret Mary Kimmins irá compartilhar alguns pensamentos com elas, também. Gratidão às irmãs do Retiro e pessoal da Casa Mãe pela sua assistência.

“Em todos os seus atos e palavras, que você possa olhar para Jesus como seu modelo. Faça isto quando você estiver andando, em silêncio ou  falando; se você está sozinha ou com outras pessoas.” Bonaventure

Página 3

BÊNÇÃO DOS ANIMAIS

Em 02 de outubro de 2015, a Casa Mãe Santa Elizabeth celebrou a Bênção dos Animais. Vários funcionários, parceiros no ministério, e as irmãs trouxeram seus companheiros peludos para serem abençoados. As Irmãs da Casa Mãe vieram para o evento e se alegraram por algum tempo com os animais.

benção dos animais em allegany

 

Irmã Margaret Mary Foley professou seus votos perpétuos no domingo, 18 de outubro de 2015. Parabéns!

12108725_1077821025562800_5291221968643265260_n

 

CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA NO DIA DO FUNDADOR DOS HOSPITAIS SÃO JOSÉ

Comentários de Abertura

Por: Lorraine Lutton, Presidente do Hospital de São José

Olá, meu nome é Lorena Lutton. Eu sou Presidente dos Hospitais de São José e, em nome da administração, estamos muito satisfeitos em acolher todos vocês para esta celebração do Dia do Fundador.

Como alguns de vocês devem saber, as Irmãs Franciscanas de Allegany convidaram recentemente um grupo de lideranças de Saint Joseph Hospital, Tampa e Hospital Santo António, São Petersburgo, para uma peregrinação a Assis para aprofundar nossa compreensão da vida e as obras de São Francisco e Santa Clara. Esta experiência nos afetou tanto coletiva como individualmente.

Para mim, pessoalmente, a peregrinação me ajudou a entender melhor o contexto e profundidade de convicção por trás do carisma franciscano, ou seja, hospitalidade a todos, o compromisso com os pobres e marginalizados, a fé que, mesmo em tempos difíceis, Deus proverá o que é necessário, alegria por todas as criaturas vivas, e a coragem de aderir a essas convicções em face de desafios incríveis.

Em 1934, as Irmãs Franciscanas fundaram o Hospital St. Joseph, enfrentando desafios incríveis. Elas e as muitas irmãs que vieram depois delas serviram e servem como exemplos de vida, onde quer que elas trabalhem: em liderança, no Conselho ou na assistência direta ao paciente, em funções de apoio ou em outras áreas do serviço público, as Irmãs têm sido e continuam a ser modelos de valores franciscanos e serviço aos outros.

Com base em suas realizações, hoje em o Hospital São José, estamos orgulhosos do trabalho que fazemos para melhorar a saúde da comunidade que servimos.

• Nos últimos cinco anos, temos melhorado o acesso à saúde através da abertura de dois novos hospitais: Hospital de São José Norte e Hospital São José Sul.

• Temos mais movimento no Centro de Emergência e trauma com mais de 140.000 visitas ao ano;

• Em nosso Hospital de Mulheres, nós entregamos um vale classe do jardim de infância de novos bebês a cada dia;

• Nós providenciamos um hospital dedicado exclusivamente a crianças aqui mesmo, em Tampa.

Concluindo, minha oração de gratidão pelas Irmãs Franciscanas de Allegany por tudo o que elas fazem e por tudo o que elas fizeram. Eu rezo para que todos os líderes atuais e futuros do Hospital São José tenham o mesmo discernimento, o compromisso com o serviço e a coragem para seguir os valores de São Francisco. Obrigada!

ENCERRAMENTO

Por: Arlene McGannon, vice-presidente para a Missão, Hospitais São José

Oitenta e um anos atrás, as portas do original Hospital São José abriram e o Ministério da Saúde das Irmãs Franciscanas de Allegany encontraram uma casa em Tampa. Oitenta e um anos não é muito tempo, um período de tempo, realmente! No entanto, em extensão curta, São José agora inclui cinco hospitais incríveis que servem todo o Hillsborough County, e do belo serviço prestado aos nossos irmãos e irmãs idosas por John Knox Village. Como deve ser gratificante para vocês, irmãs, verem o fruto de muito trabalho e amor.

Mas nossa história realmente remonta a mais de 2.000 anos, para o ministério de cura de Jesus, para o exemplo que ele deixou de preocupação compassiva pelos pobres e sofredores; aqueles quebrados no corpo, na mente ou espírito; aqueles submetidos a alguma agonia. Estamos aqui por causa dele, porque ele nos pediu para estar aqui, para continuar seu ministério de cura. As irmãs abraçaram esse chamado, e a nós para compartilhá-lo e continuarmos a levá-lo adiante.

Fazemos isso de uma maneira muito particular: no caminho de Francisco e Clara, na tradição franciscana. Nosso serviço é caracterizado pela hospitalidade, pelo respeito a todos, pelo amor aos pobres, pela humildade e simplicidade. Tendo tido a oportunidade recentemente, graças à Congregação, de andar pelas ruas de Assis e viajar através do Vale da Úmbria, situando-nos no edifício dos rochedos de Greccio e experimentando a beleza de La Verna, situando-nos dentro de San Damiano e Porciúncula, onde o “caminho franciscano” é palpável, todos nós na liderança que tivemos o privilégio de participar na peregrinação, agora compreendemos mais profundamente como é que estamos a levar a cabo a nossa missão. É uma missão compartilhada por muitas outras tradições e carismas, que é a riqueza dos cuidados da saúde Católica. Realizamos essa missão no espírito de Francisco e Clara, e estamos a inspirar nossos colegas para que façam o mesmo. Essa causa é muito mais clara agora e estamos muito gratos pela graça da experiência dessa peregrinação. Foi um investimento em nós que vai dar frutos para os próximos anos.

 Dois mil anos desde que Jesus nos mostrou o que estamos a fazer. Cerca de 800 anos desde que Francisco nos mostrou como estamos a fazer. Oitenta e um anos do exemplo das Irmãs Franciscanas de Allegany, mostrando-nos como viver a missão de Jesus Cristo no espírito franciscano neste tempo e lugar. É uma missão de profunda beleza, esta Missão nossa, e somos tão privilegiados por sermos uma parte dela.

 

A VIDA NOTÁVEL DE IRMÃ MAUREEN

Por: Sue Carlton, Tampa Bay

Reproduzido com permissão.

ir. maureenNos dias úteis os homens e as mulheres cansados ​​da rua empurram as portas do Trinity Cafe na periferia  da cidade de Tampa, atraídos pelos aromas quentes de boa sopa, carne e legumes. Para alguns deles é a verdadeira refeição do dia. Quase sempre, Irmã Maureen estava lá para cumprimentá-los, tocando um braço e perguntando alguém como estava e para saber seus nomes e suas histórias.

Ela era irmã Maureen Dorr, embora eu não me lembre de ninguém dizendo o seu último nome, apenas Irmã Maureen. Eu a conheci quando eu estava escrevendo sobre esta notável cantina que serve refeições para qualquer pessoa com fome, às vezes 300 em um único almoço. Você não pode esquecer como ela olhava em seus rostos, como ela não hesitava em abraçar alguém.

 “Quando ela falava com você”, esta semana disse a diretora do Programa Trinity, Cindy Davis: “era como se você fosse a única pessoa no mundo, no momento.”

Alta e magra em seu avental, ela passava no meio da multidão como uma espécie de luz, um boné de cabelos grisalhos em um mar de pessoas, parando aqui e ali para entregar talheres, despejar chá gelado, dobrando a cabeça para uma conversa tranquila ou tocando o rosto de alguém com suas mãos.

E às vezes, ao som de uma música suave na cantina, Irmã Maureen tocava a mão de um dos homens e dizia: “Bonito”, ela o chamava assim, não importando se ele estava sujo ou despenteado. Estavam na sala de jantar: dançavam.

Sempre que eu passava por Trinity, Irmã Maureen tinha pensamentos, histórias de jornal algo de bom no mundo, ou pelo menos nas imediações. É difícil negar a existência de pessoas verdadeiramente boas, quando a evidência toca a sua mão e olha você nos olhos.

“Cheerio”, dizia ela, em vez de adeus.

 Ela era uma freira de 66 anos de vida religiosa consagrada de seus 85 anos. Uma professora e diretora com grau de mestrado em doutrina sagrada. É bastante ridículo chamar seus últimos anos “aposentadoria:” quatro dias da semana no Trinity e um quinto com os presos nas prisões Hillsborough County.

 Um homem sem-teto chamado Douglas Fletcher me disse, esta semana, como ao longo dos anos Irmã Maureen o visitou na prisão, como ela orou por sua mãe, quando ela teve um acidente vascular cerebral, como ela sabia os nomes das pessoas nas ruas, mesmo quando ele mesmo não sabia. “Irmã Maureen era a família para as pessoas que não têm uma família”, disse ele.

“Eu somente ia para cima e para baixo na rua e falava com eles e perguntava como eles estavam indo…”, ela disse ao Jornal Times há alguns anos: “Alguns querem que reze com eles e eu faço isso. Alguns querem apenas uma bênção, alguns querem apenas um olá e um sorriso. Isso eu posso fazer.”

Ela também tinha o orgulho irlandês e “o epítome do amor duro”, disse Davis. Você explicou suas ações à Irmã Maureen?

Alguns dias, quando ela ia à prisão, a lista dos detentos que queriam vê-la era muito longa. Quando eles saíam, Irmã Maureen os chamava, distribuía passes de ônibus para que eles pudessem obter, pelo menos, uma refeição no Trinity.

Isso era o que Irmã Maureen mais desejava: “certificar-se de que eles sabiam que Deus os amava”, disse Evelyn Lopez, capelão do presídio. “Não importa o que. Ela queria o melhor para eles. “Você iria vê-la falando em estreita colaboração com os corpulentos responsáveis pela prisão e funcionários da cadeia, também.

Quando ela ficou doente com câncer, ela ainda continuou chamando o capelão ao hospital para saber sobre um detento ou outro. Quando alguém ia vê-la, Irmã Maureen gostava de perguntar se estava orando por ela.   

“Ela nunca parou”, disse Lopez.

Em um dia ensolarado de julho, ela estava determinada a fazer uma última visita a Trinity, recusou uma cadeira de rodas, mas concordou com um andador. Quando a porta do carro se abriu para deixá-la sair, a multidão que esperava o almoço irrompeu em aplausos. Irmã Maureen estava ali.

   Na semana passada, ela morreu em St. Elizabeth Motherhouse, Allegany, Nova Iorque. Um padre e várias irmãs cercaram sua cama para cantar: “Quando olhos irlandeses estão sorrindo”, Eu disse: Pessoas que amavam Irmã Maureen diriam: ela teria adorado isso.

Página 4

Reunião do Comitê de Associadas/os

Por: Jeanne Williams, OSF, e Kathy Doyle

 

O Comitê das/os Associadas/os reuniu-se em Tampa no final de semana de 8 a 10 de maio. O comitê acolheu um novo aassoomembro para o comitê,  Sheila Vincent. O foco maior do comitê foi desenvolver planos para integrar as sugestões para o futuro do Programa de Associadas/os feitas em Allegany por ocasião da celebração dos 25 anos. O objetivo era  partilhar os materiais em preparação ao Capítulo 2016. Estes materiais serão enviados aos Coordenadores locais do Associadas/os e para cada grupo de associada/o. Na foto ao lado estão: Michelle Robinson, associada da Jamaica; Pat Tyre OSF, tradutora, e  Ana Bernadete Albernaz OSF, elo das/os associadas/os do Brasil.  Ao fundo pode-se ver Mary Laubenthal, associada e coordenadora do Comitê das/os Associadas/os e  Jeanne Williams OSF, co-diretora.

Administradoras da Terra

Por: James Peter Goggin OSF

 

   jamesComo  Irmãs Franciscanas de Allegany, somos administradoras da Terra e devemos tentar preservá-la para as gerações do presente e do futuro. Recursos renováveis de energia é a nossa resposta. Precisamos olhar e encontrar não somente aquilo que é possível, mas estar prontamente disponíveis, para todo o nosso planeta.

  Aproveitando as ondas do oceano, quedas d’água e outras fontes de água para a produção de eletricidade é uma maneira boa e efetiva em termos de custos.

  Nosso Irmão Sol é um presente de Deus e a energia solar é abundante se formos utilizá-la apenas na construção de novas residências ou empresas.

  Durante incontáveis anos, os agricultores têm utilizado os moinhos de vento para a geração de energia. Agora muitas cooperativas tem, sabiamente, adotado esta prática. Não poderíamos tirar mais proveito utilizando este dom que  Deus nos concedeu?

Atualmente, parece que temos uma excedente oferta de petróleo no nosso país.Por que razão devemos procurar mais e mais quando na verdade  sabemos que os combustíveis fósseis emitem cada vez mais CO2 na atmosfera diariamente? A Terra é um dom de Deus para nós. O que fazemos com isto é o nosso presente para Deus. 

 

50

Parabéns às Irmãs Lorraine Chen, OSF e Margaret Mary Kimmins, OSF que celebraram seu Jubileu de Ouro no encerramento da Assembleia na Jamaica.

 Seja bem vinda, Carmelita! 

carmelita

Carmelita Murphy, OP, nossa assessora para o Capítulo 2016, é uma Irmã Dominicana  da Congregação de Grand Rapids, Michigan. Carmelita trabalhou com um grande número de organizações sem fins lucrativos  e congregações religiosas femininas e masculinas na América do Norte, Europa e América  Latina na vivência de suas respectivas missões.

Como presidente da LEAD, Inc., é uma consultoria instituída em 1995 e que presta serviços de consultoria e assessoria em planejamento estratégico, desenvolvimento de governo e de liderança.

 Experiência acadêmica – teologia, psicologia e possui  doutorado em Desenvolvimento da Espiritualidade e Organização.

Carmelita foi conselheira Geral das Dominicanas de “Grand Rapids”, MI e Superiora de 1988 a 1994.

As apresentações de Carmelita nas Assembleias de Abril-Maio salientam os seguintes conceitos enquanto caminhamos juntas rumo ao Capítulo 2016:

-  Sendo uma Comunidade Aprendiz

-  Governança como “Autor da Vida”

-  Movimento do Diálogo Contemplativo

Vamos ser o Fogo!

Pesquisa Vocacional

Por: Jessica Gonzalez, Membro do Comitê de Vocação

 jessicaOlá, Irmãs!

Muito obrigada por sua calorosa e maravilhosa acolhida para a Assembleia em St. Petersburg! Foi realmente um prazer encontrar tantas mulheres maravilhosas devotadas ao seu chamado! Enquanto estamos progredindo no desenvolvimento de nossa estratégia vocacional, gostaria colecionar, tanto quanto possível, histórias e fotos de algumas Irmãs! Nossa meta é partilhar SUA estória e SEU chamado. Por favor, envie fotos de seu trabalho( voluntário e ministério diário), junto com respostas curtas das questões abaixo para jgonzalez@afmfl.org

Muito obrigada e Deus lhe abençoe! 

-Questões para a pesquisa:

-Quando você ouviu o chamado de Deus? 

-Como você respondeu este chamado? 

-Onde você iniciou sua caminhada? 

-Que palavra você usaria para descrever sua vocação?

-Quais são alguns dos desafios que você tem enfrentado como uma mulher religiosa? 

-Qual foi a sua maior realização? 

-O que uma mulher jovem deveria saber sobre a vida religiosa? 

Página 5

As Irmãs da Flórida servem almoço aos desabrigados

Apresentado por: Margaret Mary Foley OSF

 

 tampaNo dia de São Valentim, nossa Comunidade Aliança, inspirada pelas Iniciativas do Capítulo e juntamente com outros voluntários preparou e serviu almoço para 100 pessoas desabrigadas do nosso bairro.

 A comida foi patrocinada pela Paróquia “Sacred Heart” e foi servida nas dependências da Paróquia “St. Peter Claver” em Tampa, Flórida.

 As Irmãs Donna Kane, Margaret Rumsey, Dorothy Dwyer e Margaret Mary Foley participaram deste evento.  

 

Um“Goodfinder”

Apresentado pela: Liderança Congregacional

Tirado de: A vivificadora que conduz à Visão por John Powell, SJ

 

   “Por definição, um “goodfinder” é aquele/a que procura e encontra o que é bom em si mesmo, nos outros e em todas as situações da vida. É provavelmente verdade que costumamos encontrar aquilo que estamos procurando. Se nós nos propusermos a encontrar o mal, há muita coisa a ser descoberta. Por outro lado, se procuramos encontrar a bondade, há também muita bondade à espera de nossa descoberta.  Se olharmos para as imperfeições em nós e nos outros, certamente vamos encontrá-las.  No entanto, se olharmos para além das fraquezas e das coisas insignificantes e buscarmos as coisas boas e belas que ninguém jamais tenha se esforçado o suficiente para encontra-las, com certeza a nossa busca será recompensada com o sucesso. Tudo depende do que estamos buscando encontrar.”

Página 6

O Planejamento do Capítulo 2016 está vindo eletronicamente

por: Denise Bunk-Hatch, diretora de comunicações

 

   Estou certa de  que você já viu a newsletter do Planejamento do Capítulo, bem como a página no site dedicada ao Capítulo 2016. Se você ainda não a viu a página do site , por favor, visite-o!

   Todos estes itens estão sendo  construídos  e serão atualizados à medida que o Planejamento do Capítulo vai avançando

   Você não esteja consciente de que a “newsletter”  está sendo enviada em três idiomas: Português, Espanhol e Inglês. Enviando a “newsletter” em todos os idiomas de nossa Congregação é um passo concreto de estarmos atentas a realidade intercultural de nossa congregação.

   Este e-mail simultâneo não seria possível sem o duro trabalho das pessoas que tem nos ajudado a traduzir a newsletter. O nosso muitíssimo obrigada as Irmãs Goianira Silva, OSF e Lucy Cardet e Ellen Winger, arquivista congregacional. Sem o seu trabalho dedicado, a e-newsletter multi-idioma não teria acontecido.

   As cópias da e-newsletter do CPC, bem como  a ficha de inscrição nos três idiomas, estão também disponíveis página do site do Planejamento do Capítulo.

 

Círculos de Conversa

Por: Helen Roberts, OSF

 

   Num esforço de viver nossa iniciativa de ser Mulheres Eclesiais e suscitar liderança numa estrutura paroquial, usamos uma ideia sugerida por Ir. Patrícia Reid durante uma Assembleia que aconteceu em New Jersey. O formato de “ Círculos de Conversa” encorajou-nos a reunir o nosso grupo de  mulheres e Associação de homens para refletir  sobre a  Alegria do Papa Francisco.

    É uma apresentação em seis DVDs que usamos que acompanhado de uma apostila com questões para estudo e é fornecida pela liderança da comunidade. Os membros da paróquia são um grupo bem diversificado representando 23 diferentes idiomas e culturas. A fim de preparara paróquia para a nova liderança pastoral, novo Pastor,  novos funcionários estamos envolvendo grupos na renovada e “nova” liderança.

   A atmosfera acolhedora e envolvente dos membros de construir relacionamentos entre si é a prioridade mais importante da paróquia. Os dois grupos planejam continuar envolvidos para ajudar a nova liderança e têm planos para continuar a participar e para ser de ajuda para a nova liderança pastoral.

   Somos gratos a Deus e por todos os materiais providenciados para empreendimento.

 

Homenagem à Marie Cameron, Associada das IFAs

Por: Mary Laubenthal, Associada das IFAs

 

   marie cameronMarie Cameron, ex-membro das IFAs, tornou-se uma associada em “South Jersey” quando o Programa iniciou há 25 anos atrás. Como outras associadas ela trabalhou com e para os pobres. Entre muitas outras atividades, ela ajudou no “St. Francis Inn” em Filadélfia, foi à Jamaica para trabalhar com os pobres, apoiou o “Dwelling Place”, um lugar para acolher mulheres sem teto em Nova York e também nossa Santa Elizabeth “Mission Society”.

  Recentemente sua irmã gêmea enviou a foto de uma placa que registra a homenagem prestada a Marie: o presente feito em sua memória, por seu sobrinho Michael Friedman e sua esposa, Adena, do centro de recepção do departamento de serviços médicos “The Community of Hope” in Washington, DC.

  “The Community of Hope” descreve sua missão da seguinte maneira: “… Para melhorar a saúde e a qualidade de vida de pessoas de baixa-renda, sem-teto e famílias e indivíduos sem trabalho no Distrito de Columbia, oferecendo cuidados de saúde, habitação e serviços de apoio,  oportunidades educacionais e  apoio espiritual. Procuramosservir com compaixão, integridade e respeito.”

Aprendendo do recente  dom do sobrinho de  Marie, uma das  associadas de “South Jersey” caracterizou essa placa e o memorial como um maravilhoso tributo à Marie, e que está perfeitamente em sintonia com os valores  uma verdadeira mulher franciscana.

Questões para reflexão sobre o Ano da Vida Consagrada

Por: Bernadette Schuler, OSf

 

Enquanto continuamos nossa celebração sobre o Na da Vida Consagrada, o comitê convida-lhe para refletir individualmente ou em grupo sobre o seguinte “trecho da “Carta Apostólica do Papa Francisco para todos os/as Consagrados/as.”  

“O que em particular, deste  Ano de graça, eu espero para a vida consagrada”?

Que seja sempre verdade aquilo que eu disse uma vez: «Onde estão os religiosos, há alegria». Somos chamados a experimentar e mostrar que Deus é capaz de preencher o nosso coração e fazer-nos felizes sem necessidade de procurar noutro lugar a nossa felicidade, que a autêntica fraternidade vivida nas nossas comunidades alimenta a nossa alegria, que a nossa entrega total ao serviço da Igreja, das famílias, dos jovens, dos idosos, dos pobres nos realiza como pessoas e dá plenitude à nossa vida. (Parte II, Artigo 1)         

 Questão para reflexão:  De que maneira minha/nossa vida e compromisso trazem alegria para o mundo? 

 ” Fundamentalmente, a força da Igreja é viver de acordo com o Evangelho e testemunhar a fé. A Igreja é o sal da terra e a luz do mundo. Ela é chamada ser presença na  sociedade como fermento do Reino de Deus e faz isso principalmente através do seu testemunho de amor, solidariedade e de partilha com os outros. .  “Eu conto com você para despertar o mundo…”

 Questões para reflexão:  Como eu “desperto o mundo” ? Como o mundo nos desperta? 

Partilhe suas respostas enviando-as para: denise.bunk-hatch@fsallegany.org

Página 7

Convento Franciscano sedia o retiro anual de final de semana de oração.

Por: Margaret Mary Foley, OSF

 

De 2 a 4 de janeiro, as Irmãs do “Franciscan Convent” em Tampa, Flórida participaram do retiro anual de um final de semana.  As Irmãs que participaram do retiro: Jeanne Williams, Nancy Christopher, Dorothy Dwyer, Margaret Rumsey e Margaret Foley.  O retiro do final de semana foi assessorado por Maureen R. Connors.  O tema do retiro foi “Chamadas pelo nome para ser Quem somos: Como amadurecemos e abraçamos a transformação”.  Iniciamos e encerramos nosso retiro com oração e partilha do sinal entre nós. Durante o retiro, tivemos momento de quietude e de partilha entre nós para refletir:

Onde estamos agora?  Partilhamos o que é verdade em nossas vidas neste momento: pessoalmente e como comunidade. Partilhamos nossas necessidades pessoais e comunitárias.  Participamos de um ritual de cura e encerramos com uma oração.

Como chegamos onde estamos? Partilhamos estórias de nosso chamado vocacional original e como este chamado tem mudado e aprofundado.  Dialogamos sobre o que isto significa no amadurecimento de nossa vocação. 

Explorando nossas experiências transformadoras:  Colhemos estórias de nossas vidas. Partilhamos como nós amadurecemos e fomos transformadas.  Partilhamos o que ajuda ou dificulta nossa maturidade.

Nosso desejo é de continuar nossa transformação pessoal e comunitária: Partilhamos as nossas reflexões sobre o que Deus quer de cada um de nós como pessoa e como  comunidade neste novo ano.

Uma Mensagem do Comitê de Espiritualidade Franciscana

Desde nossa Assembleia do Outono, o Comitê de Espiritualidade Franciscana está trabalhando, apaixonadamente, os projetos sobre os meios de comunicação social, reflexões que foram delineados nas Assembleias. Além disso, o Comitê se reuniu de 3 a 6 de Dezembro no Convento Santa Clara em Tampa para continuar o nosso trabalho.Reflexões – Iniciando em fevereiro, cada mês nova reflexão ou texto serão publicados juntamente com uma citação atribuída a/sobre São Francisco ou Santa Clara. Você é encorajada a contribuir com esta iniciativa escrevendo uma pequena reflexão ou convidando outra pessoa para escrever. Isto pode ser escrito em verso ou em prosa. Pode ser enviado para: spirituality@fsallegany.org

Retiro - Está sendo planejado um dia de retiro com 4 colocações para atingir um maior número de pessoas.  O conteúdo do retiro está baseado no retiro que foi oferecido as/os Associadas/os durante a celebração do jubileu, no mês de julho passado e assessorado por Pat Klemm e Jane Kopas. O esboço do retiro inclui uma oração de abertura e encerramento com questõespara reflexão e partilha após as apresentações. Os temas das colocações são: 1) Uma introdução sobre Jesus e São Francisco; 2) uma breve introdução dos ensinamentos de São Boaventura sobre a bondade de Deus; 3) Uma introdução do entendimento de João Duns Scotus sobre a Teologia Encarnada e 4) Olhar para Francisco como uma maneira de abordar as questões de justiça hoje. As apresentações sobre São Boaventura e Duns Scotus serão através de vídeo e assessoradas por  Pat Klemm.  Um esboço está sendo desenvolvido para auxiliar as assessoras.  Esperamos iniciar estes retiros no Outono de 2015.

Recursos para grupos pequenos:

Foram dados os primeiros passos no sentido de montar um livreto de reflexão que terá 12 temas que contemplem as preocupações do nosso mundo de hoje, tais como: violência, fome, vícios, auto-estima; direito. Cada tópico terá ligação com ideias da Espiritualidade Franciscana e incluirá oração e questões para reflexão e será apresentada num formato de pares de páginas. O livreto pode ser usado para discussão/oração em pequenos grupos. 

Finalmente, se você deseja contribuir e, escrever não é sua habilidade, a maneira mais prática e fácil é fotografar aquilo que ”mexe” com você. Pegue sua máquina fotográfica ou celular, tire uma foto e envie por e-mail para:spirituality@fsallegany.org 

A próxima reunião do Comitê de Espiritualidade Franciscana será em junho de 2015.  Ao longo de todos estes projetos, procuramos estar sempre pensando em todos aqueles que são pobres ou marginalizados.Busquemos maneiras de chegar até eles. 

Paz e Bem!

Comitê de Espiritualidade Franciscana

Pat Klemm, Chair; Mrs. Betty Keating (Jamaica); Ms. Barbara Horwath (U.S.), Edir de Freitas Pereira (Brazil); Lucy Cardet (diretora de formação); e Marita Flynn, Eleanor Berret, Colleen Brady e Liz Schumacher (U.S.)

spirituality@fsallegany.org

Página 8

Ir. Anne Dougherty receberá um prêmio
Por: Denise Bunk-Hatch, Diretora de Comunicações

  anne  Cada ano, o Conselho dos Direitos Humanos de Tampa-Hillsborough County  premia um membro da comunidade com o Prêmio Eddie Mitchell Memorial em reconhecimento por seu trabalho No que se refere à promoção dos direitos humanos na área de Tampa, na Flórida. Neste ano,  o prêmio será dado à Ir. Anne Dougherty, OSF. 
   O Prêmio Eddie Mitchell Memorial  é para uma pessoa que tem demostrado vontade continuada a dar de si, ajudar os outros, e motivar a comunidade. Ir. Anne recebeu o maior número de votos válidos.

“Seu trabalho na comunidade é tão abnegado,” disse Mark Nash presidente do Conselho dos Direitos Humanos. Mr. Nash disse que ele se inspira no trabalho de Ir. Anne e garantiu que ela foi incluída na votação deste ano. “Seu trabalha fala por si mesmo…há sempre lugar para Deus”, disse ele.

A Irmã Anne receberá o prêmio no dia 12 de dezembro durante um café da manhã que será servido nesta ocasião. O café anual geralmente é servido para 400 pessoas, tendo de 20 a 30 convidados especiais, é também veiculado em CTV em Tampa várias vezes nas semanas seguintes ao evento. O evento é aberto à comunidade e  o ingresso custa $ 35 (trinta e cinco dólares) cada. Alguém interessado em participar deve entrar em contato com Mark Nash neste telefone 813-786-7781.

Ir. Gladys Sharkey recebe prêmio
Por: Denise Bunk-Hatch, Diretora de Comunicações

 gladys  Ir. Gladys Sharkey, OSF, foi premiada com o Prêmio   Good Help 2014 concedido pela Instituição Bon Secours St. Petersburg Health System no dia 12 de novembro de 2014. 
   O Prêmio Good Help é oferecido para “aquelas pessoas na/da comunidade que serviram com dedicação e paixão no atendimento à idosos na região de Tampa-São Petersburg.”

A Irmã Gladys serviu durantes muitos anos na área da saúde na região da Baía de Tampa, na Flórida e atualmente atua como coordenadora da Saúde da congregação
   
   Parabéns, Ir. Gladys! 

Ir. Judith Terrameo foi nomeada para receber prêmio

Por: Denise Bunk-Hatch, Diretora de Comunicações

   

  judith Ir. Judith Terrameo, OSF, foi uma das 23 mulheres do Município de Niágara nomeada para receber o prêmio YWCA Women of Distinction de 2014. Eu fui nomeada o Prêmio na área de Serviços Humanos e Saúde. Ao passo que Ir. Judith não recebeu o prêmio, mas ela compartilhou que se sentiu “pequena” com a honra de ter sido nomeada.

   Durante a entrega do prêmio, cada nomeada foi chamada à frente e uma breve descrição das realizações de cada uma foi partilhado com os 380 convidados. Judith comentou: “todas nós compartilhamos o centro das atenções juntas e tive a sensação de “pequenez” de ficar entre as outras 22 mulheres chamadas à frente para receber o certificado de nomeação.”

Parabéns, Judith!

  

Parceria com BayCare  ajuda pacientes sem teto na transição do hospital 

  baycare LARGO – Roy Lee McDaniel acabou no hospital mais cedo este ano, após os médicos descobrirem um tumor em sua coluna vertebral. Após a cirurgia e fisioterapia, ele estava pronto para ir para casa.

   McDaniel, 46 anos, perdeu seu emprego na construção civil e seu apartamento quando ficou doente. Sem nenhum lugar para se recuperar, ele enfrentou um risco muito maior que seria retornar rapidamente para o hospital

   Mas McDaniel teve sorte: Ele foi aceito em uma pequeno programa  médico de repouso em Pinellas Hope, a “tent city” e um  transitório campo de alojamento mantido pela (Catholic Charities) da Diocese de St. Petersburg.

   Como parte de uma parceria com o Sistema de Saúde do BayCare, a parceira construiu 10 “casitas” – Pequenas pousadas que incluem uma cama – Apenas para os mais frágeis que recentemente deixaram os hospitais do BayCare.

   Estes pacientes ainda continuam precisando de tratamento mas não estão tão doentes que precisam ficar internados no hospital.  

Página 9

A Assembleia de Allegany aconteceu na nova sala de Reuniões da Casa Mãe
Por: Denise Bunk-Hatch, diretora de comunicações.

 assemb eua  Durante esta Assembleia Regional do outono, as Irmãs participantes foram acolhidas na recém-renovada sala de reuniões. Para muitas, foi a primeira vez que estiveram nesta sala onde há televisão com tela enorme, um grande projetor  LCD, bem com uma câmara montada com transmissão ao vivo para toda Casa Mãe.

   A sala somente tinha sido usada para outro grande encontro desde sua reforma que foi a celebração do Jubileu do Programa de Associadas/os em julho. Desde então a Liderança Congregacional, auxiliada pelas Irmãs e funcionários, tem trabalhado para melhorar a tecnologia de multimídia para assegurar um bom funcionamento e uma experiência positiva para tanto aqueles/as que participam pessoalmente ou através da televisão da casa. 

   Durante um fim-de-semana cheio de reflexão espiritual e partilha de experiências, irmãs e funcionários/as partilharam a alegria na nova dependência. Irmãs assistindo a Assembleia ao vivo eram capazes de ouvir tudo o que foi dito e aquelas que estavam na sala podiam ver as apresentações e vídeos independentemente de sua localização dentro da sala.

   Tanto na Assembleia em New Jersey no fim de semana de 11 de outubro quanto na Assembleia de Tampa no fim de semana de 25 de outubro, as apresentações foram baseadas em como as Iniciativas do Capítulo 2012 estão caminhando; Projetou-se um vídeo com o testemunho da celebração dos 25 anos do Programa de Associadas/os; Foi repassada a Assembleia mais recente da Conferência das Religiosas (LCWR) e o projeto DARE da Federação Franciscana; foi feita uma rápida explicação de como usar o Facebook e a importância da mídia social e comunicação; foi oferecida uma reflexão do Comitê de Espiritualidade Franciscana sobre as iniciativas atuais e ouviu-se e testemunhou as histórias e experiências humanas de pessoas que sofreram e sobreviveram às dores do tráfico de seres humanos, políticas injustas de imigração, pobreza e a cultura da droga. Fez-se tempo de silêncio reverente em homenagem àquelas pessoas corajosas. 

   No final do fim de semana, as pessoas que participaram, expressaram sua gratidão pelo novo espaço para reuniões, o qual está localizado no lugar do antigo auditório e se presta para um grande número de funções. O plano é para que o Capítulo de 2016 aconteça neste espaço.  

A transição da nova presidente da Santa Elizabeth Mission Society, combinando com o serviço à Fundação Renodin

Por: Denise Bunk-Hatch, diretora de comunicações.

 

   St. Elizabeth Mission Society e a Fundação Dr. Lyle F. Renodin estão caminhando para uma nova era juntas.

Ir. Chris Doherty (esquerda) entrega a Laura Whitford (direita) um presente.

Ir. Chris Doherty (esquerda) entrega a Laura Whitford (direita) um presente.

   No dia 6 de outubro, Laura Whitford – a presidente da Fundação Dr. Lyle F. Renodin desde 2012 – assumiu a presidência da Fundação e da Renodin e da St. Elizabeth Mission Society.

   Laura está envolvida com as Irmãs Franciscanas de Allegany desde que ela começou fazendo parte da Diretoria da Fundação Renodin em 2005. Ela diz: “Eu realmente esperei e de fato ansiei por uma oportunidade de trabalhar com as Irmãs Franciscanas de Allegany”.

   Aquela oportunidade surgiu quando Ir. Chris Doherty, que foi presidente da St. Elizabeth Mission Society desde 2009 decidiu se afastar em 30 de setembro, depois de completar quase dois termos neste cargo.

Laura, que esteve envolvida em comunicações e desenvolvimento no YMCA local por 15 anos, traz consigo uma rica experiência em filantropia, diretoria de desenvolvimento, engajamento e gerenciamento de eventos para o cargo.   “Eu senti um chamado para trabalhar mais para as Irmãs,” disse Laura.

   As diretorias de ambos St. Elizabeth Mission Society e a Fundação Dr. Lyle F. Renodin juntamente com a Liderança Congregacional, Irmãs e amigos da organização estiveram presentes para fazer a despedida de Ir. Chris e dar as boas vindas à Laura durante uma reunião social na quarta-feira, à noite, dia 15 de outubro. Irmãs de cada um dos quatro países onde a Congregação está presente enviaram seus agradecimentos para Ir. Chris e encorajamento e cordiais saudações para Laura.

   Laura diz que espera ser capaz de aumentar consciência comunitária de ambas as organizações e ajudar a integrar o trabalho das irmãs ainda mais na comunidade local, enquanto busca fontes alternativas de financiamento como, por exemplo, subvenções e doações planejadas. “Isto será um desafio interessante e estimulante, disse ela”.

   Irmã Chris espera encontrar tempo para voltar às suas pinturas. “Como uma artista, eu quero continuar me expressando criativamente através mídia visual e da minha espiritualidade,” observou.

Dos Arquivos

 arquiv  Na primeira quinta-feira de cada mês, a arquivista faz uma apresentação para as irmãs que moram na Casa Mãe. No fim da apresentação, as Irmãs sugerem o tópico para a apresentação do próximo mês, que muitas vezes resulta num caloroso debate! O tópico escolhido para a apresentação do mês de outubro foi a antiga Casa Mãe. Durante a apresentação, as irmãs olharam fotografias como esta, que foi encontrada nos arquivos da Jamaica! As Irmãs são também muito bondosas para partilhar. As irmãs também foram afetuosas o suficiente para partilhar as suas memórias de vida e de trabalho na antiga Casa Mãe, onde muitas delas foram recebidas na Congregação. Tem sido uma excelente experiência de aprendizado para todas!

O tópico que as Irmãs escolheram para o mês de novembro é “O Que é Aquele Objeto? Uma apresentação dos objetos arquivados”. Se você tiver alguma sugestão de tópico a ser apresentado no futuro, por favor, entre em contato com Ellen Winger neste e-mail archives@fsallegany.org.

Página 10

Boas Vindas: Reformas na Casa Mãe quase concluídas! 

Na quinta-feira, 04 de setembro as portas da frente da Casa Mãe Santa Elizabeth foram reabertas após vários meses de inatividade devido às obras de renovação.

santeliz santeliz2

Ir. Roseanne Duffy se aposenta como assistente de ministra local; Ir. Marigene Kennedy foi nomeada como a nova assistente de ministra local.

Por: Denise Bunk-Hatch, diretora de comunicações

Ir.roseaneDepois de seis anos no cargo de assistente de ministra local, Ir. RoseanneDuffy se aposentou na Casa Mãe Santa Elizabeth.

“Eu gostava de ajudar nossas Irmãs, acompanha-las no hospital ou consultório médico, resolver suas necessidades de transporte, comprar com ou para elas, atender as suas famílias e amigos, ou apenas ouvindo suas histórias tomando uma xícara de café.” Disse a Ir. Roseanne, que comemorou seu jubileu de 65 em maio.

Ir. Roseanne disse que ela está seguindo orientação e direção do Espírito Santo em sua vida, escolhendo se aposentar. “O sussurro em meu coração disse: ‘é hora’.”

Ir. Roseanne pretende continuar a viver na Casa Mãe, onde espera “desfrutar do conforto da casa maravilhosamente reformada e apreciar a vista panorâmica de nossas montanhas majestosas junto com o nascer e pôr do sol que são de tirar o fôlego”.

Ir. Marigene Kennedy, que serviu como ministra local na Casa das Irmãs Independentes, voltou a Casa Mãe Santa Elizabeth para assumir o papel de assistente de ministro local.

“Eu vou adorar estar no ministério com as nossas irmãs”, explicou a Ir. Marigene, que vive em Nova Jersey. Ela disse que ser capaz de viver em comunidade e ministrar às necessidades da congregação neste momento, é um dom. “Estou feliz por estar em casa”, disse ela.

DOS ARQUIVOS 

arquivoO dia 07 de setembro, marcou o aniversário de 49 anos da chegada das irmãs na Bolívia! Em 07 de setembro de 1965, as Irmãs Marie Patrice Gallagher, Karen Burns, Rita Frances Guarasci e Virginia Maio desembarcaram em La Paz para começarem a se preparar para a sua missão no Mapiri, uma comunidade rural, distante várias horas da capital. Depois de estudar espanhol com as Irmãs Clarissas em Coroico, por vários meses, as irmãs chegaram em Mapiri, onde a Irmã Marie Patrice serviu como Superiora, as irmãs Karen e Rita Frances serviram como professoras, e a irmã Virginia serviu como enfermeira em uma pequena clínica. As Franciscanas de Allegany permaneceriam no Mapiri até 1968, quando elas se mudaram para a cidade de Carmen Pampa. Hoje, as irmãs Elvira e María continuam a servir em La Paz, onde ensinam religião aos menos favorecidos.